EM FAROL PASTOR EVANGÉLICO DA UMA SURRA NO PRÓPRIO PAI COM CABO DE AÇO

    Um idoso de 72 anos foi agredido pelo próprio filho, que é pastor evangélico. A agressão aconteceu na sexta-feira (27), por volta das 13 horas na propriedade do idoso em Farol. A vítima, identificada pelas iniciais A. S., com medo de ser agredida de novo procurou o destacamento da policia militar de Farol neste sábado (28), onde registrou um boletim de ocorrência contra o filho.  

 

   De acordo com informações do idoso, seu filho M. L. R. S., 35 anos, teria lhe batido usando um cabo de aço. “Ele me bateu com um cabo de velocímetro velho e as marcas ficaram nas minhas costas e nos braços. Não sei o porquê ele fez isso, pois eu estava almoçando na sala quando ele chegou. Sem falar nada, me derrubou e usando o joelho para me manter pressionado contra o chão começou a bater”, desabafou o pai. 

    O homem conta que sua camiseta ficou toda rasgada. Mesmo após a agressão o pastor teria prometido usar um cabo mais grosso na próxima vez que voltasse. “Eu só vim aqui na policia porque quero ficar em paz, não é justo ele me bater sem eu ter feito nada pra ele. Minha esposa está lá em casa de testemunha, ele já tinha me ameaçado, mas dessa vez ele passou dos limites. Meu filho é funcionário da prefeitura de Farol e é pastor na cidade de Boa Esperança, não tem explicação isso”, lamentou o idoso. 

    Segundo o soldado Rafael Pereira de Melo, após ouvir os relatos da vitima um boletim de ocorrência foi registrado para apurar o caso. O idoso foi encaminhado para o hospital, devido aos hematomas que sofreu em várias partes do corpo. “Fizemos contato com o delegado de Mamborê e ele informou que não cabe flagrante nesse delito”, contou o policial. 

     Na segunda-feira a vítima vai se apresentar na delegacia de policia. “É difícil entender o que aconteceu. Uma agressão dessa natureza logo após o Natal e partindo de um pastor com conhecimento da palavra cristã. Não dá para saber o que se passa na cabeça de uma pessoa dessa”, comentou o soldado Rafael. Segundo relatos da família, quando ele vai à residência dos pais com a família, esposa e filhos, é uma pessoa boa, mas quando chega sozinho se transforma”, explicou o policial. 

 
 
fonte: itribuna
 
 
                 
 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!