POLICIA RESGATA CINCO CÃES QUE SERIAM QUEIMADOS VIVOS

 

 

Policiais Militares integrantes da “Operação Verão Paraná”, resgataram, neste sábado (24), em Guaratuba, no litoral, cinco cães que sofriam maus tratos e, provavelmente, seriam queimados vivos. A ação ocorreu após uma denúncia feita por uma médica veterinária, a doutora Roberta Maria Malucelli Moro. Os animais foram encaminhados ao órgão responsável para que fossem tomadas as providências cabíveis. Segundo informações fornecidas pela Polícia Militar, a médica entrou em contato com a PM pelo 190 informando que um cão havia sido resgatado pela população, e que acreditava-se que alguém havia ateado fogo no local com o intuito de matar o animal, já que o cão estava dentro de um buraco coberto de entulhos e mato, o que o impossibilitava de sair. 

 

Segundo a tenente Caroline Costa, Porta Voz da “Operação Verão Paraná”, na Costa Leste, “a polícia ambiental recebeu um chamado e foi ao local verificar a ocorrência, numa tentativa de descobrir o responsável pela ação. Até aquele momento ninguém sabia que havia outros cães no buraco”. Após a chegada da ambiental, os policiais da unidade de área chegaram ao local para apoiar.

 

Costa contou que um dos policiais, cabo João Carlos, percebeu sons de cães e resolveu entrar no buraco para descobrir se havia outros animais lá dentro, onde acabou encontrando outros cinco cães. “Ele os ajudou a saírem ilesos do local; havia sinais de queimaduras pelos corpos dos animais”, conta.

 

Este tipo de atitude se enquadra no artigo 32 da Lei de Crimes Ambientais, o qual prevê que “praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos resulta em detenção de três meses a um ano, e multa”. Costa revelou que esta não é uma ação rotina da PM, mas que causa impacto para a população. “Ao final da ação, os policiais, principalmente o cabo João Carlos, foram parabenizados pela atitude”, lembrou.

Fonte: Banda B