Sexo e Idade – Como Melhorar ?

31/08/2011 17:00
A crença de que o avançar da idade e o declinar da atividade sexual estejam ligados tem sido responsável para que não se prestasse atenção suficiente a uma das atividades mais fortemente associadas à qualidade de vida, como é a sexualidade. O ato sexual é complexo, intervém nele o corpo, a mente, os sentimentos, os preconceitos, os modelos sociais, etc.
Podemos conservar a capacidade sexual por toda a vida, se o estado de saúde assim o permitir. Mas é necessário destacar que essa sexualidade não será igual, pelo contrário, ela muda com o passar do tempo. Talvez a mudança maior seja da quantidade para a qualidade. O encontro amoroso se torna mais duradouro, com mais tempo para as carícias, mais centrado no prazer de dar e receber, sem tanta urgência de penetração, sem obsessão pela ereção, o prazer da masturbação, os vídeos, os aparelhos, em fim, a imaginação.
COMO MELHORAR O SEXO NA TERCEIRA IDADE (e também nas outras)  
    1 - Manter durante toda a vida uma prática sexual contínua e equilibrada (nunca é tarde para começar). A regra diz: quanto mais atividade sexual maior a possibilidade de se manter desta forma, quanto menos sexo menos vontade e a freqüência diminui. O importante é ter uma vida sexual regular. Se para a mulher jovem é importante a prática sexual com regularidade, para a idosa isso é ainda mais necessário, pois seu desempenho sexual depende muito mais da regularidade.

    2 - Cuidar do estado geral da sua saúde. Muitas doenças próprias da terceira idade abalam as respostas sexuais e muitos sintomas sexuais são sinais de outras doenças. Devem ser evitados fatores que diminuem a sua saúde ( álcool em excesso, o fumo, diminuir a ingestão de colesterol, sal, o excesso do açúcar e principalmente diminuir o stress e a ansiedade).
A mulher deve manter uma visita regular ao ginecologista para verificar a necessidade ou não de uma reposição hormonal, para que as suas mudanças genitais não sejam tão intensas que impeçam a realização do coito. O homem deve cuidar de sua saúde controlando sua hipertensão arterial, o diabetes e cardiopatias, pois estas debilitam e afetam diretamente a sua atividade e resistência sexual.

    3 - Conhecer e adaptar-se às mudanças fisiológicas vindas com a idade (como menor freqüência de coitos; mais relaxados; mais afetivos; mais prazerosos)

    4- Cuide de sua aparência. O banho contínuo, o barbear-se, o perfume, o penteado, roupas limpas e cheirosas fazem parte da expressão da nossa sexualidade. Temos que nos amarmos e nos sentir atraentes para poder dar e receber amor.

    5 - Adaptações sexuais necessárias e que ajudam na sexualidade:

           a) Mais aptidões manuais e tácteis: Dar mais valor para carinhos, beijos, agrados, etc.(nem sempre tendo como resultado o coito). O poder do carinho e do beijo é muito grande e deve ser sempre valorizado  e praticado. Não tenha vergonha de acariciar ou beijar seu parceiro. A idade chegou, mas o seu poder de dar e receber prazer permanece como quando jovem. 
b) Evitar cobranças: A cobrança de si mesmo ou de seu parceiro em relação ao seu desempenho traz conseqüências muito negativas nas respostas sexuais. Porque não parar a relação no meio ou desistir do orgasmo ou da ejaculação. Se você estiver satisfeito assim, tudo bem. Não se cobre demais, não cobre demais de sua parceria.
c) imaginação - muito necessária para aprimorar as relações sexuais e ter a cada dia maior possibilidade de prazer.
d) fantasias sexuais - também ajudam a melhorar a sexualidade dos casais.  Não é necessário se ter orgasmo para se ter prazer. Use a imaginação para um carinho com um tecido, com um creme ou óleo. Ouse e com certeza você terá uma resposta positiva da sua parceria.
 
 Boa sorte!
 

—————

Voltar