CRIANÇA RECEBE VENENO EM HOSPITAL MUNICIPAL NO PARANÁ

22/12/2011 06:58

 

    Uma criança de três anos foi intoxicada pelo aldicarbe, princípio ativo de um agrotóxico às vezes utilizado irregularmente como raticida, quando é chamado "chumbinho", ao ser atendida no Centro Médico Municipal de Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba. O veneno foi ministrado como se fosse carvão ativado, um dos tratamentos para a intoxicação por naftalina, motivo do internamento. Tão logo percebido o problema, ela foi levada ao Hospital Infantil Waldemar Monastier. "Foi salva porque o hospital fica ao lado, com poucos minutos a mais iria perder a vida", disse o superintendente estadual da Vigilância Sanitária, Sezifredo Paz.

O caso ocorreu no fim de novembro, mas só foi divulgado somente agora, após a Vigilância Sanitária receber o resultado dos exames realizados no Instituto de Criminalística de Curitiba, que comprovou tratar-se do aldicarbe. No Paraná, a venda desse produto é proibida, embora seja liberada em alguns Estados. Entre 2010 e 2011, foram registrados 245 casos de intoxicação no Estado, dos quais dez foram a óbito. 

Em inspeção no centro médico, nesta terça-feira, a Vigilância Sanitária encontrou outras irregularidades, particularmente em relação à higiene, e interditou o setor de pediatria, lavanderia, central de materiais e posto de enfermagem. Uma busca no comércio de Campo Largo não encontrou o inseticida aldicarbe.

 

Fonte: odiario

—————

Voltar