70% DAS CIDADES NO PARANÁ NÃO POSSUEM POLICIA CIVIL

22/11/2011 09:37

 

No Paraná, quase 70 % das cidades não possuem uma unidade da Polícia Civil. No caso de Mariluz e de Tapejara, no noroeste do estado, as prefeituras cederam um funcionário para cuidar dos assuntos policiais.

Em Braganey, no oeste, o prédio da Polícia Civil está desativado. A cidade conta com apenas um policial militar. Quando a população necessita de algum serviço policial, tem que se deslocar até as unidades de Corbélia, a 23 km, ou Cascavel, a 51 km.

Em Angu, na região norte, próximo a Maringá, também não há policiais civis. São quatro policiais militares que se revezam no atendimento da população.

Na região de Umuarama, noroeste do estado, são 17 cidades sem nenhum policial civil. No município de Mariluz, é o funcionário da prefeitura Édson Lima de Almeida que trabalha na delegacia. Ele é responsável pelos Boletins de Ocorrência, inquéritos e processos administrativos.

Segundo Almeida, é necessário, no mínimo, um escrivão e um investigador de carreira na cidade. Em Tapejara, a situação é semelhante. Entretanto, o funcionário cedido pela prefeitura faz apenas trabalhos administrativos. Mas quando este funcionário precisa ir até o Fórum ou levar uma intimação, por exemplo, não tem ninguém que possa ficar no prédio e se algum cidadão precisar ir à delegacia vai encontrar a porta trancada.

A Secretaria Estadual de Segurança Pública informou que na segunda-feira (21) vai começar um treinamento com 240 novos policiais aprovados no último concurso. A secretaria afirmou também que em breve será definido o número de policiais que serão efetivados nestas cidades 

—————

Voltar